BLOG MONTELONGO
Olhares para Fafe
06
Set 17

Opinião de Pedro Miguel Sousa publicada no seu blog:

 

Este ano resolvemos apostar na aquisição de uns barcos. Caravelle K65. Grandes máquinas puxadas a remos. Não sabia remar. Numa aventura inicial que mais parecia as manobras dos carrinhos de choque, eis que o chilrear da passarada, a suavidade das águas cristalinas e as palmas das árvores ao sabor do vento me atiravam facilmente para um ambiente bucólico. Não eram mais as ondas do mar a embalarem, mas os sons de sempre, nas memórias mais felizes da infância.

praia fluvial regadas

 Como é bom estar em paz com a natureza!

Não fosse o poder da natureza, mesmo no seu estado mais selvagem, até me sentiria triste com o desprezo a que está dotado um dos rios mais emblemáticos de Fafe. Um rio que permitiu alimento a centenas de famílias quando alimentava as turbinas de uma fábrica, o mesmo rio que leva a luz a tantas outras, entre campos, montes e vales até se juntar com outro e depois outro e terminar em grande forma mar adentro.

É triste. É mesmo muito triste quando há interesses que não se conjugam com os da natureza. É até vergonhoso quando se faz bandeira de um recurso natural que merece ser tratado com aplauso por toda uma população, mas depois é esquecido tão somente…

Seria assim tão difícil criar uma pequena presa e usar a areia acumulada para servir de poiso às toalhas mais ou menos floridas? E se se juntassem duas ou três mesas dessas já feitas e a preços tão acessíveis numa dessas lojas que vendem quase tudo?

Fácil, não? Custos? Reduzidíssimos… mas quando os interesses são outros…

 

Enfim, resta-nos aproveitar o rio tal como ele é. Selvagem. E, como é óbvio, continuar a esperar até que as melhores ideias voltem a reinar…

publicado por blogmontelongo às 18:00
13
Jul 16

Entrevista a Laura Alves, Presidente da Jutna de Freguesia de Regadas publicada no jornal Expresso de Fafe:

 

EXPRESSO DE FAFE: Regadas viveu um fim-de-semana animado com as festas de S. Francisco de Assis. Que balanço faz?

LAURA ALVES: Foi uma festa muito bonita, correu muito bem. É a maior que temos e uma das maiores do concelho de Fafe. Este ano tivemos dificuldade em arranjar festeiros, mas em janeiro um grupo de seis mulheres decidiu-se a fazer a festa. Houve procissão, sessão de fogo preso musical, arraial de bombos e atuação de bandas. Quiseram fazer diferente e, pela primeira vez, os andores foram ornamentados com flores. Foi muito bonito.

 

EF: Passando à política, qual tem sido a aposta?

LA: A freguesia tinha muitas carências ao nível de estradas e nós entendemos que a requalificação das vias era uma prioridade. Acho que fizemos muita coisa. Tínhamos cerca de 30 ruas em terra e ainda temos algumas, poucas, que queremos eliminar. O nosso objetivo é, em primeiro lugar, tirar o pó e a lama da porta das pessoas, só depois vem o resto.

 

EF: O que destaca do primeiro mandato?

LA: Fizemos uma obra de grande envergadura, chamada Estrada do Rio, de Souto de Roda. É uma entrada principal da freguesia que estava em muito mau estado. Agora leva saneamento e águas pluviais. É a única com essas condições, para já, na freguesia. Fez-se também um Centro Educativo formidável, com polidesportivo incluído. Foi numa altura complicada em que se falava do fecho das escolas, mas havia mais de 100 alunos na freguesia, o que se justificava.

 

EF: E neste segundo mandato?

LA: Temos outra grande obra: a estrada do Saibro que, costumamos dizer, é a nossa menina dos olhos. É uma estrada grande, de cerca de um quilómetro, que atravessa os dois maiores lugares da freguesia, o Lugar do Saibro e Lugar Chã das Ribeiras. Foi a concurso o ano passado e começou em finais de abril. Está previsto terminar entre setembro e outubro. É uma obra que já andava a ser prometida há 20 anos. As pessoas queriam muito e prometia-se, mas nunca arrancava. Arrancou agora. Era a maior ânsia das pessoas já há muitos anos.

 

EF: Como é a relação com a Câmara?

LA:É muito boa. Se não fosse, não tinha feito o que fiz. A Câmara investiu muito em Regadas nos últimos dois mandatos. Dou-me bem com todos, incluindo a oposição. É um trabalho em grupo, só assim é possível.

 

EF: Sente que deixa a sua marca na freguesia?

LA: Acho que sim, desde logo por essas duas estradas. Gosto muito da minha terra e sinto que as pessoas estão satisfeitas. Sou professora reformada, dei aulas aqui 25 anos e sempre fui dinâmica. O meu objetivo é, e sempre foi, trabalhar pela freguesia, nada mais. Ninguém agrada a todos, mas sinto que as pessoas me acarinham. Nasci aqui e isso faz com que tenha uma relação

diferente com as pessoas. Sou presidente por amor à terra. Ainda recentemente, com a inauguração do Parque Infantil, senti a alegria das crianças e das pessoas. Senti que estavam agradadas e isso deixa-me muito feliz.

 

EF: Pensa recandidatar-se?

LA: Não sei, sinceramente ainda não decidi. Eu tinha pensado em apenas dois mandatos. Só se a equipa se mantivesse, mas tenho de pensar muito ainda.

Regadas Laura Junta

 

publicado por blogmontelongo às 18:00
15
Out 14

Opinião de Ricardo Gonçalves no seu blog "Por Outro Lado":
 
Parece que, ao fim de mais de uma década de avanços e recuos, promessas entretanto desmentidas e outras peripécias, será desta que o plano director municipal de Fafe será revisto.
 
Sendo este um instrumento de planeamento de um território relativamente recente na nossa história (pelo menos de uma forma obrigatória e sistemática) a revisão desse documento ao fim de 20 anos chega com algum atraso.
 
A alteração do enquadramento legislativo "obrigou" a acelerar o processo o que, como é normal em Portugal, colocou certa pressão para o cumprimento dos prazos. Era assim ou manter os planos e submeter o documento a um regime legal mais restritivo (o que, em si, não era propriamente um defeito) e a uma nova "derrapagem" de datas. Defendo que não há mais tempo a perder e, assim, subscrevo a opção do executivo camarário.
 
Esta situação poderá resultar em erros por falta de amadurecimento das opções mas, convenhamos, nunca haveria a proposta perfeita. Importante será haver ampla discussão pública e isso já tem vindo a ser lançado com diversas iniciativas promovidas pela autarquia.
 
Estes eventos têm tido uma participação relativamente baixa e a isso não será, com certeza, alheio o facto de não se conhecer a proposta concreta. Ainda assim, parece-me que a participação nestas discussões é importante e, por isso, participei em algumas delas.

 

Quanto ao que me chegou aos ouvidos acerca da proposta registo com agrado a aposta na industrialização com o desenvolvimento de uma nova zona industrial (em Regadas,potenciando a proximidade a Felgueiras) mas o que me preocupou foi o aumento desmesurado das áreas com aptidão construtiva!
 
Fala-se num aumento significativo o que, conhecendo a realidade e as suas tendências, em minha opinião, não encontra justificação. Admito que seja eu que esteja errado mas quando for conhecida a proposta poderei ficar mais elucidado. Cá estarei à espera e atento.
publicado por blogmontelongo às 18:00
Temas: , ,
pesquisar neste blog
 
Contacto
blogmontelongo@sapo.pt
comentários recentes
morar num prédio é lixo!!! leva-se com todos os ba...
e na Trofa, também!
Obrigada "h" pela atenção. Já se corrigiu o erro.
Seria importante que as escolas não encerrassem an...
http://www.scoop.it/t/explore-minho/p/4024462499/2...
Da me a ideia que o senhor anda fugido de fafe. Ma...
Realmente a ligação à ruralidade tem vindo a perde...
Certíssimo caro Luís. Não há nenhuma relação com n...
Daquilo que me apercebi é que este novo blog "roub...
Bom dia AlbertoA minha ideia e manter o blog plura...
Mensagens
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Farmácia de Serivço

blogs SAPO