BLOG MONTELONGO
Olhares para Fafe
18
Jul 15

Opinião de Alberto Alves, Independentes por Fafe, no jornal Notícias de Fafe:

 

As festas da cidade foram um bom cartaz para a visibilidade da cidade e do concelho de Fafe. O programa ajustou-se perfeitamente e fez esquecer muitas das dificuldades que a crise económica que se vive no país, tem causado a todos os cidadãos.

Na verdade, se a parte religiosa nos continua a mostrar a gigantesca manifestação de fé e religiosidade de milhares de peregrinos em torno da Senhora da Misericórdia, a outra parte, mais virada para o lazer, também merece palavras de apreço. E tanto assim foi que o público disse presente, aplaudindo todas as realizções previstas no programa.

Porém, na minha modesta opinião, nem tudo foi espetacular. A marcha luminosa terá sido um dos momentos mais frágeis. Para mim, não passou de um processo de intenções; terá sido bem pensada mas resultou pouco. Faltou-lhe mais animação pedestre e até nos carros alusivos aos temas que representavam. Foi pena. até porque foi presenciada por milhares de pessoas que, como eu, esperariam outra animação, com mais brilho e cor.

Nota máxima para as excelentes sessões de fogo-de-artifício. Ficou demonstrado que o Jardim do Calvário é um local de excelência para a exibição da arte da pirotecnia.

Parabéns, também, pelo rigor no cumprimento dos horários anunciados.

11750665_879052398808890_3861969745236435985_n.jpg

 

publicado por blogmontelongo às 18:00
15
Jul 15

Opinião de Ricardo Gonçalves no seu blog Por Outro Lado:

 

As Festas em Honra de Nosso Senhora de Antime 2015, promovidas pelo Município de Fafe, foram mais um  evento em que o saldo é esmagadoramente positivo!!!!!
 
O programa manteve o alinhamento com todos os eventos que são marca destas festas, recuperou outras organizações e inovou em nome da abrangência de faixas da população que não se sentiam representadas no cartaz tradicional. O risco foi amplamente compensado com a adesão maciça a vários momentos dos 4 dias de festa. 
 
Os mais jovens, que tantas vezes se queixam da falta de interesse das festas, mereceram um enfoque especial na edição deste ano e responderam com galhardia, principalmente no dia de sábado. Disso resultou que o "Fafe a cores" e o concerto dos "The Gift" fossem momentos de grande presença de público.
 
Não conheço o orçamento de 2015 mas acredito que tenha ultrapassado bastante o de edições anteriores, também como resultado do enriquecimento do programa. Não vejo isso como um "bicho de sete cabeças" embora, naturalmente, seja um assunto que gostaria de ver bem explicado aos fafenses.

A rever em próximas edições será o local das festas. Francamente, agrada-me muito a ideia de tudo girar em redor da Praça 25 de Abril mas, convenhamos, que o espaço não comporta algumas multidões como se verificou, por exemplo, no sábado à noite. Em 2016 o Parque da Cidade poderá ser palco de alguns momentos do programa, principalmente aqueles que se destinam aos mais jovens. Fica o desafio!!!!

Fica o meu reparo muito pessoal para a contratação de programas de televisão. Não lhes reconheço qualquer utilidade ou interesse para além de levar um "cheirinho" da nossa terra à grande comunidade emigrante.

Em balanço, quero deixar os parabéns à organização pelo grande trabalho feito. Um trabalho feito de conhecimento, de dedicação, de vontade e de serviço público.

Obrigado!

11057488_878565852190878_7969574114353895667_n.jpg

 

 
 
Opinião de Raul Cunha, Presidente da Câmara, no facebook do Município:
 

Parabéns Fafe!

Durante quatro dias, a nossa cidade foi palco de uma grande festa. Trouxemos a Fafe diversos artistas nacionais, recriámos o concurso Vestidos de Chita, tão acarinhado até aos anos 80, colorimos a cidade com uma corrida de cores, assistimos ao tradicional e sempre especial atuação e desfile das Bandas Filarmónicas, testemunhamos, por mais um ano, a Marcha Luminosa, e promovemos Fafe num programa de televisão com grandes audiências.

Atingi o objetivo que tinha traçado de ter umas festas para vários públicos, com oferta diversificada e com uma componente de promoção da nossa terra. Potenciar o turismo também passa por aqui, e esta é uma das áreas que queremos continuar a desenvolver até ao fim do mandato.

Mas a animação não se ficou por aqui. Oferecemos a Fafe um programa diversificado, um programa que pensou nos jovens e que os quis envolver nestas festas. O objetivo foi conseguido! Graças aos fafenses e forastareiros que maçaram presença nas festas, julgo que podemos afirmar que estas festas foram um verdadeiro sucesso.
Há muito que não assistíamos a uma enchente tão grande de pessoas por estes dias na cidade.

Quisemos inovar, fazer diferente, colocar um cunho mais jovem a estas festas e conseguimos! Temos recebido inúmeras manifestações de satisfação e contentamento, o que nos deixa muito orgulhosos e, sobretudo, gratos.

Sem as gentes de Fafe, o sucesso destas festas teria ficado pela metade. Foi impressionante a adesão, a forma como participaram e festejaram connosco.

Quero, por isso, agradecer em primeiro lugar aos fafenses pela confiança e por se terem envolvido, de forma intensa, nestas que são as maiores festas do concelho.

Ao Rancho Folclórico, parceiro na organização, a minha palavra de apreço. Juntamente com a autarquia, conseguiram desenvolver atividades diversificadas, que se ajustaram a públicos distintos.

Um obrigado especial aos profissionais da Naturfafe pelo trabalho, dedicação e empenho. Foram incansáveis e tudo fizeram para que estas festas fossem um sucesso.

Quero também agradecer, com toda a justiça, à Polícia Municipal de Fafe e à GNR, fundamentais para garantir a segurança e ordem durante estes quatro dias. Também eles se mostraram sempre disponíveis e dispostos a ajudar.

Não posso deixar passar em branco o papel da Associação Empresarial que nos ajudou a organizar o desfile de moda que lançou o primeiro dia destas festas. À Paróquia de Fafe, na pessoa do Padre Pedro, e à Paróquia de Antime, representada pelo Padre Alfredo, o meu obrigado. Fizeram da procissão de fé, um momento único!

Por fim, uma palavra a todos os Vereadores e em especial ao Dr. Pompeu Martins enquanto vereador da cultura e ainda aos Gabinetes de Apoio por trabalharem lado a lado para conseguirmos organizar estas festas.

O sucesso dependeu de todos. Todos contribuímos para quatro dias de muita animação, alegria e convívio em Fafe.

Muito Obrigado a todos!

11705306_879813852066078_3410121480008917463_n.jpg

 

publicado por blogmontelongo às 18:00
16
Jul 14

Declarações de Pacrídio Summavielle à FafeTV:

 

"Teria muito gosto e sentir-me-ia muito feliz se a Misericórdia tomasse conta do hospital."

 

"Entendo que o hospital deve estar nas mãos de quem dele conseguir tirar melhor aproveitamento, em função das necessidades de saúde dos fafenses. Se é a Misericórdia, se é o Estado, se é outra entidade particular a fazê-lo, eu passo por cima dessas coisas de decoração para pôr em primeiro lugar aquilo que interessa. O que interessa é que sirva os fafenses."

 

"Inaugura-se uma escola e pede-se ao Sr. Padre para ir benzer. Por que é que não se há-de receber a procissão na Câmara? Eu acho que é uma tradição que se deve manter."

 

publicado por blogmontelongo às 18:00
02
Jul 14

Opinião de Benjamim Teixeira publicada no jornal Povo de Fafe:

 

As Festas do Concelho baixaram muito nos últimos anos e cremos não ser só devido à crise, mas à falta de estruturas competentes para proporcionarem uma grande evolução das entidades ligadas ao Turismo. As Festas do Concelho têm mantido os números tradicionais, ou seja, Fados de Coimbra na sexta-feira, no sábado à noite Festival Folclórico, no domingo a Tri-Centenária Procissão de Nossa Senhora de Antime, o momento mais alto da religiosidade em Fafe e do norte de Portugal, que não traz despesas para a Comissão de Festas. É uma manifestação profundamente popular, assumida pelo povo católico de Fafe e do norte do país. Mantém-se o tradicional espectáculo musical de domingo à tarde e noite pelas excelentes Bandas de Música de Fafe de Golães e Revelhe e uma boa sessão de fogo-de-artifício no domingo (eram pelo menos três). Então a sessão de fogo à chegada da procissão à Câmara Municipal, que era de 20 minutos, está reduzido a 2 míseros minutos. De notar que quem fala em queimar dinheiro, esqueceu-se que há vários e bons fogueteiros em Fafe, que, aliás, participam em várias festas pelo país fora, como aqui ao lado em Guimarães nas Gualterianas e em muitas terras do norte ao sul e também vivem dessa profissão.

 

Mantém-se também o Tradicional Festival de Variedades que era realizado ao domingo e que agora passou para o sábado. Há ainda a Iluminação Festiva cada vez menos e cada vez mais pobre, pior situada (ou seja, os arcos inteiros da Avenida das Forças Armadas, por onde passa pouca gente e lá finaliza a Marcha Luminosa só nesse dia é que tem povo, podia ter meios arcos e reforçavam-se outros pontos mais centrais). A Marcha Luminosa, alguns iluminados (podem até ser bem intencionados) interromperam a segunda-feira da Marcha com a explicação de que nesse dia não havia mais nada a não ser à noite a Marcha Luminosa (ora, não há mais nada porque não querem, sendo certo que houve em tempos o Circuito Ciclístico de Fafe com os melhores craques do Pelotão e quando se tornou difícil a sua realização organizava-se um festival infanto-juvenil). Com estas atitudes estão a matar as Festas do Concelho.

publicado por blogmontelongo às 18:00
pesquisar neste blog
 
Contacto
blogmontelongo@sapo.pt
comentários recentes
morar num prédio é lixo!!! leva-se com todos os ba...
e na Trofa, também!
Obrigada "h" pela atenção. Já se corrigiu o erro.
Seria importante que as escolas não encerrassem an...
http://www.scoop.it/t/explore-minho/p/4024462499/2...
Da me a ideia que o senhor anda fugido de fafe. Ma...
Realmente a ligação à ruralidade tem vindo a perde...
Certíssimo caro Luís. Não há nenhuma relação com n...
Daquilo que me apercebi é que este novo blog "roub...
Bom dia AlbertoA minha ideia e manter o blog plura...
Mensagens
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Farmácia de Serivço

blogs SAPO