BLOG MONTELONGO
Olhares para Fafe
23
Dez 15

Opinião de Alexandre Leite, eleito da CDU na Assembleia Municipal,  publicada no jornal Notícias de Fafe:

 

Durante as últimas semanas, pudemos assistir aos trabalhos de instalação de cabos de fibra óptica nas ruas da cidade. A empresa privada responsável por essas obras decidiu, e bem, solicitar o acompanhamento de elementos da Guarda Nacional Republicana. Como era preciso regular ou até cortar o trânsito nalgumas situações e principalmente prevenir o roubo dos fios de cobre recolhidos, solicitou a presença da autoridade. O mesmo acontece nos diversos eventos desportivos, desde o futebol e andebol ao desporto automóvel. É solicitada a presença da autoridade devido aos grandes aglomerados de pessoas ou quando é necessário regular o trânsito por causa de algum evento. Não tendo PSP, temos a GNR que até terá em breve um novo quartel e talvez novas valências associadas. Temos também a Polícia Municipal que, embora não tenha competências de polícia criminal, tem atribuídas muitas responsabilidades. Segundo o sítio na internet da Câmara Municipal, cabe-lhe “fiscalizar, na área da sua jurisdição, o cumprimento das leis e dos regulamentos que disciplinam matérias relativas às atribuições do Município e à competência dos seus órgãos, nomeadamente quanto à aplicação das suas decisões”. Confiando na informação publicada nessa página, “A Polícia Municipal de Fafe exerce, ainda, funções nos seguintes domínios: vigilância de espaços públicos ou abertos ao público, designadamente de áreas circundantes de escolas; guarda de edifícios e equipamentos municipais; regulação e fiscalização do trânsito rodoviário e pedonal na área de jurisdição municipal”.

Esta considerações vêm a propósito da intenção da Câmara de contratar seguranças para fazer a vigilância de feira semanal. Coloca-se a questão: quem deve, afinal, fazer a vigilância e verificar o regular funcionamento da feira semanal? Parece óbvio que terá de ser a Polícia Municipal com a ajuda da GNR, quando necessário. Alguma coisa de anormal se passa para que não seja a Polícia Municipal a fazer isso. É mesmo para isso que ela serve. Fazer o controlo de entradas, fazer a fiscalização, manter a segurança ou dissuadir possíveis atividades ilícitas são funções dessa força policial! Há quem argumente que a GNR tem poucos militares em Fafe mas esse argumento caiu por terra quando se viu o acompanhamento da instalação da fibra óptica. E se há falhas na Polícia Municipal a responsabilidade de as resolver é da Câmara. Não se podem varrer essas alegadas lacunas para debaixo do tapete e ir agora contratar seguranças.

Girpe.JPG

 
Sendo assim, estranha-se a decisão da Câmara de contratar uma empresa de segurança para fazer aquilo que é função atribuída à Polícia Municipal. Pelo que se percebeu na última Assembleia Municipal, a Câmara não solicitou à GNR que assegurasse a vigilância da feira semanal nem ordenou à Polícia Municipal que o fizesse. Preferiu escolher uma empresa privada e fazer um contrato de 2 anos para vigilância e controlo de entradas. A obrigação da Câmara era reunir as condições para que a polícia do Município pudesse exercer devidamente as suas funções e articular com a GNR esse trabalho. Já concederam a privados a distribuição da água, a recolha do lixo, a limpeza e a
manutenção dos jardins públicos, a limpeza dos edifícios municipais...
É para ir agora acabando com a Polícia Municipal e entregar mais umas fatias do orçamento aos privados?! Não será certamente com o apoio da CDU que isso será feito.

Na Assembleia Municipal, a CDU votou contra a decisão de gastar mais de 20 mil euros com seguranças privados, sabendo que havia alternativas melhores e mais baratas.



publicado por blogmontelongo às 18:00
26
Jul 14

Declarações do vereador José Batista ao Comboio de Fafe:

 

O processo da Feira não foi fácil, dado que quando tomei posse do pelouro, nada tinha sido feito sobre a gestão do novo espaço da feira semanal. Foi necessário começar do zero e encontrar desde logo soluções para conseguir albergar os cerca de trezentos feirantes que atualmente operam em Fafe. Houveram também algumas questões operacionais que foi necessário estudar e alterar ao nível do projeto a fim de tornar o espaço mais fácil de gerir. Penso que no final se conseguiram ambos os objetivos pretendidos, um espaço de grande beleza arquitetónica e eficiente para a realização da feira. Após esta primeira fase, foi necessário desenvolver um algoritmo simples e ao mesmo tempo eficiente de forma a atribuir os espaços de venda aos feirantes registados. Processo que culminou nos dias 7 e 11 de Fevereiro com os sorteios dos lugares por setor de atividade. Os sorteios correram de forma exemplar, tendo para tal sido fundamental a boa colaboração de todos os feirantes. Gostaria também de aproveitar esta oportunidade para referir que desde o primeiro momento que as duas associações de feirantes da região estiveram connosco neste processo, supervisionando-o e dando nota das suas preocupações que sempre que possível foram acolhidas.

publicado por blogmontelongo às 18:00
Temas: ,
pesquisar neste blog
 
Contacto
blogmontelongo@sapo.pt
comentários recentes
morar num prédio é lixo!!! leva-se com todos os ba...
e na Trofa, também!
Obrigada "h" pela atenção. Já se corrigiu o erro.
Seria importante que as escolas não encerrassem an...
http://www.scoop.it/t/explore-minho/p/4024462499/2...
Da me a ideia que o senhor anda fugido de fafe. Ma...
Realmente a ligação à ruralidade tem vindo a perde...
Certíssimo caro Luís. Não há nenhuma relação com n...
Daquilo que me apercebi é que este novo blog "roub...
Bom dia AlbertoA minha ideia e manter o blog plura...
Mensagens
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Farmácia de Serivço

blogs SAPO