BLOG MONTELONGO
Olhares para Fafe
02
Mar 16

Opinião de Alexandre Leite, deputado municipal eleito pela CDU, em entrevista à Fafe Tv:

 

Numa situação normal o PSD seria oposição. Estando em coligação com o PS, acaba por uma parte da oposição fazer parte do executivo da Câmara. Haveria os Independentes, que poderiam ser outra parte da oposição. À partida poderia esperar-se isso, mas têm estado, acho eu, um bocadinho apagados e realmente acaba por a oposição ser feita pela CDU. Se calhar, a escolha dos Independentes é uma escolha coerente porque as políticas que são praticada por PS e PSD, pelos vistos, não têm a oposição dos Independendentes, por isso, mesmo ideologicamente, acaba por ser uma posição coerente.

PCP FAFE Alexandre Leite

Na Assembleia Municipal nós temos apoiado programas como o Apoio à Renda e o Apoio de Emergência Social. São coisas que nós apoiamos, que acabam por ser uma lufada de ar fresco para o orçamento das famílias que estão, muitas vezes, em situações de desespero. Essa parte tem o nosso apoio, mas depois há um "mas" que é um "mas" que é bastante importante, que é, isso é muito insuficiente. Acaba por ser até uma esmola e acaba por ser uma coisa hipócrita. Por um lado, em Lisboa no Parlamento, cortam salários, reduzem o número de professores, tentam destruir o Serviço Nacional de Saúde e depois, na Câmara, PS e PSD dão uma esmola. O problema é estar a esvaziar o tanque com um balde e depois oferecer um copo de água e dizer que está a ajudar.

O PCP e a CDU sempre estiveram na defesa de um Serviço Nacional de Saúde público, de qualidade e gratuito. Nesse sentido, já noutros mandatos, o que tínhamos apontado era a crescente perda de qualidade das instações do Hospital de Fafe, a perda de valências, que foram transferidas para o Hospital de Guimarães, e nessa altura éramos apoiados também pelos outros partidos nessas críticas. E o que nós pedíamos e continuamos a pedir, o que achamos que é mais importante para a população em Fafe é a existência de um hospital público de maneira a conseguir cumpir a Constituição na questão da saúde como um direito. A passagem para a Santa Casa da Misericórdia já é outra história. O Hospital foi degradando, degradando, degradando e chegou muito próximo do zero. Agora não era difícil qualquer um chegar, pintar as paredes, cortar as sebes, e dizer que agora está muito melhor. Isso aí temos de concordar que, pelo menos em termos de aspecto, e acredito que até nalgumas questões poderá estar um bocadinho melhor, mas mesmo assim continuamos a defender que a situação que melhor defende a saúde dos fafenses é que o hospital seja público.

 

O esforço financeiro que a Câmara fez de 800 mil euros para oferecer a uma empresa que vai disponibilizar empregos precários de salários baixos, parece-me mais show-off, mais fogo-de-artifício, do que realmente uma preocupação com o emprego local. Aquilo é um tipo de emprego que é muito precário e são empresas que tanto estão hoje cá em Fafe como, amanhã, se lhe oferecerem mais meio tostão, eles mudam-se para outro lado qualquer. Foi um contrato que pode vir ser ruinoso para o Município de Fafe. A Altice/Randstad indo embora daqui a 4 ou 5 anos por qualquer razão, ou porque faliu ou porque resolveu ir para outro lado qualquer, nós ficamos com o edifício, ficamos com a dívida ao banco, ficamos sem o emprego. Acaba por ser um benefício que é dado às grandes empresas que, se calhar, se outras pequenas empresas cá em Fafe tivessem feito o mesmo pedido, não lhes teria sido cedido.

 

Uma das primeiras propostas que eu fiz na Assembleia Municipal foi a da necessidade da construção de um novo canil municipal. Lembro-me na altura de o Presidente Raul Cunha defender que se fizesse um Canil Intermunicipal que até se falava que seria em Guimarães. Entretanto aparentemente mudou de ideias e já defende que o canil seja cá em Fafe mas que se façam algumas reparações. Agora só lhe falta mudar mais um bocadinho de ideias e passar à ideia que é a mais lógica, que é a de fazer um canil em condições, num novo espaço, que não é uma obra nada cara, comparada com o que se vê por aí, e que daria dignidade aos animais, às pessoas que lá trabalham e às pessosa que o frequentam para adoptar os animais.

  Alexandre Leite CDU Fafe

publicado por blogmontelongo às 18:00
07
Jan 15

Opinião do Presidente da Câmara, Raul Cunha, publicada no Boletim Municipal:

 

Um trabalho feito em conjunto, com uma equipa liderada por mim, mas com um sentido de responsabilidade e dedicação que é preciso destacar.

É certo que não estamos em tempo de grandes obras, de grandes infraestruturas, os tempos mudaram e com eles mudam-se as prioridades, existem, no entanto, projetos que continuarão a ser uma âncora para o desenvolvimento de Fafe como o Parque da Cidade, a recuperação do Bairro da Cumieira, o saneamento, entre outros.

Mas antes das obras estão as pessoas e a nossa preocupação está em criar condições para que, hoje e amanhã, os Fafenses tenham um futuro melhor e o caminho é ter uma rede social que dê resposta onde o Estado Central não dá. Nesse sentido, temos criado novas e diversas medidas, na área social, de proteção e de apoio aos mais carenciados.

Ao fim de um ano, sinto que  temos dado passos sólidos e desenvolvido todo o trabalho possível de desenvolver, mas com a certeza que há ainda muito a fazer e que os próximos três anos serão igualmente de muito trabalho em prol de todos os fafenses.

935339_645106928848302_408434515_n.jpg

 

publicado por blogmontelongo às 18:00
19
Nov 14

Opinião de Alexandre Leite (eleito da CDU na Assembleia Municipal) no jornal Notícias de Fafe:

 

Os apoios sociais propostos pela Câmara de Fafe (como o apoio através de bolsas de estudo, comparticipação de rendas de habitação, programas de emergência social) servem como uma pequena bolha de ar que permitem um alívio do sufoco de algumas famílias. E por isso são bem-vindos.

Os partidos que apoiam diretamente o executivo camarário fafense, PS e PSD, têm defendido e executado uma política nacional de austeridade, que é precisamente uma política de concentração de riqueza. Não deixa de ser hipócrita aplicar, a nível nacional, uma política de congelamento de salários, aumento de impostos sobre o trabalho, diminuição de impostos sobre o capital, grande redução dos apoios sociais e depois, a nível local, vir oferecer uma esmola.

publicado por blogmontelongo às 18:00
pesquisar neste blog
 
Contacto
blogmontelongo@sapo.pt
comentários recentes
morar num prédio é lixo!!! leva-se com todos os ba...
e na Trofa, também!
Obrigada "h" pela atenção. Já se corrigiu o erro.
Seria importante que as escolas não encerrassem an...
http://www.scoop.it/t/explore-minho/p/4024462499/2...
Da me a ideia que o senhor anda fugido de fafe. Ma...
Realmente a ligação à ruralidade tem vindo a perde...
Certíssimo caro Luís. Não há nenhuma relação com n...
Daquilo que me apercebi é que este novo blog "roub...
Bom dia AlbertoA minha ideia e manter o blog plura...
Mensagens
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Farmácia de Serivço

blogs SAPO