BLOG MONTELONGO
Olhares para Fafe
13
Jan 18

Opinião de Carlos Rui Abreu, director-adjunto do jornal Notícias de Fafe:

 

     Os últimos meses de 2017 revelaram-nos um novo cenário político em Fafe. Quando se fizer a história da democracia no concelho, o ano que agora findou será sempre estudado como o mais inusitado de todos. Um carrossel de trocas e baldrocas que culminou com um executivo municipal sem maioria absoluta e uma Assembleia Municipal liderada por aqueles que são oposição no executivo.

     Ou seja, tudo é novo para os políticos locais que não estavam habituadas a estas areias movediças na hora de decidir sobre o dia-a-dia dos fafenses.

     Com este cenário, como é óbvio, aumenta a fiscalização ao poder por parte da oposição, o escrutínio é maior e os cuidados de quem governa têm, também de ser redobrados.

     Serve isto para lançar um alerta sobre o que se tem passado nos primeiros dois meses e meio da organização política da Câmara.

     Nunca em tão pouco tempo tinha havido o recurso a tantas reuniões extraordinárias do executivo municipal. Saiba o leitor que, numa reunião extraordinária, se reúne à porta fechada, sem acesso ao público e à comunicação social. A própria oposição fica limitada à discussão dos pontos da reunião e não pode introduizr novos temas.

transparência camara fafe

     No passado, havia a prática de apenas se realizar de forma extraordinária as reuniões sobre a discussão do orçamento. Também aqui levantava algumas dúvidas quanto à eficácia da medida mas sabia-se que era assim.

     Agora não.

     Mas afinal o que querem discutir os políticos da praça, o que quer o presidente da Câmara colocar à análise dos seus pares no executivo que os fafenses não possam saber?

     Não foram os fafenses que elegeram os seus representantes? Não terão os fafenses, através da comunicação social, o direito de saber o que discutem os vereadores?

     O que há para esconder quando se reúne à porta fechada?

     São estas atitudes que adensam a supeição sobre algumas práticas que vão sendo correntes e que, aqui e ali, se vão sabendo em público.

     São os dirigentes políticos actuais que 'patrocinam' estas reuniões sobre o futuro do povo mas às escondidas do povo e que, lá para Abril, andarão de cravo na lapela a dar loas à Liberdade e aos valores da Revolução.

     Um povo esclarecido é um povo informado.

     Nós lutaremos sempre para que os fafenses sejam esclarecidos.



publicado por blogmontelongo às 18:00
pesquisar neste blog
 
Contacto
blogmontelongo@sapo.pt
comentários recentes
e na Trofa, também!
Obrigada "h" pela atenção. Já se corrigiu o erro.
Seria importante que as escolas não encerrassem an...
http://www.scoop.it/t/explore-minho/p/4024462499/2...
Da me a ideia que o senhor anda fugido de fafe. Ma...
Realmente a ligação à ruralidade tem vindo a perde...
Certíssimo caro Luís. Não há nenhuma relação com n...
Daquilo que me apercebi é que este novo blog "roub...
Bom dia AlbertoA minha ideia e manter o blog plura...
Eu faço parte daqueles, que no Verão passado se in...
Mensagens
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Farmácia de Serivço

blogs SAPO