BLOG MONTELONGO
Olhares para Fafe
01
Jun 16

Opinião de Carlos Afonso publicada no jornal Expresso de Fafe:

 

FAFE COM VIDA é uma verdade sincera e definidora de todo um Minho verde, sincero, airoso, afetuoso e repleto de esperança. E é por isso mesmo que Fafe também CONVIDA a ficar. Ao longo dos anos que tenho vivido momentos de eleição nestas paragens minhotas. O seu povo é amigo, amante das tradições, repleto de memórias e, igualmente, atento a um futuro que é preciso construir. Não admira por isso que a minha existência já não queira daqui sair. Lembro-me como se fosse hoje, aquela tarde a abril, na primeira vez que fui a Aboim, aldeia natal da minha esposa, quando o falecido Sr. Lagoas me disse:

 

- O amigo vem de longe, mas daqui já não sai. Vê-se nos seus olhos que está muito radioso.

 

Tinha razão o meu amigo de Aboim. Para além da vida de professor que me sustenta, assim como os meus afazeres de marido e pai, sempre gostei, e gosto, de me espraiar pelos lugares de desenham o concelho de Fafe. Olhar os sítios, escutar as vozes, tocar os hábitos, sentir os anseios e viver a cultura fazem parte da minha realidade como pessoa.

Se muito aprendi, igualmente alguns horizontes ajudei a abrir. E é nesta abrangência, que esboça as linhas que nos apegam ao mundo em que vivemos, que nos levam a nunca desistir. Para isso lá se encarregará a morte, ou algum dos seus mensageiros.

Uma das verdades absolutas em que tenho tropeçado neste longo percurso por estas bandas é a fartura e variedade de acontecimentos que se nos mostram a todo o momento. Seja a paisagem, ou as gentes, ou a cultura, ou a história, ou a música, ou o desporto, Fafe é uma verdadeira abrangência. Que terra tão farta e com tanta vida!

 

Focando-me num exemplo que, no meu entendimento, pode esclarecer o que acabei de expor, peço a atenção do leitor para o fim de semana de 20, 21 e 22 de maio de 2016.

Quem esteve minimamente atento a tudo o que pelas terras de Fafe aconteceu, vai com certeza concordar comigo. Sem querer ser intencional no meu ponto de partir, falo do rali. Quem não se apercebeu do rali, que por aqui tem a sua real catedral. Milhares e milhares de pessoas deixaram para trás o conforto do lar e rumaram às serras de Fafe. O espetáculo e a moção foram garantidos.

 

E a literatura? Também ela se fez evidenciar. Na Escola Secundária de Fafe e na Biblioteca Municipal aconteceram os Encontros Literários de Fafe/2016, organizados pelo

Núcleo de Artes e Letras de Fafe, em que alunos, professores, escritores, pintores, analistas culturais e muitos outros criadores estiveram presentes. É bom ver a forma como as estantes literárias desta Sala de Visitas do Minho se ornamentam.

 

E o Teatro? Mais uma edição do “FAFENCENA”, promovido pelo Teatro Vitrine do Grupo Cultural e Recreativo Nun’Álvares, foi apresentada.

 

Ficam aqui apenas três amostras do que de muito se construiu em Fafe, apenas em três dias, levando a que um presente, envolto em passado e em futuro, se destaque. Para terminar, é importante que a nossa terra, Fafe, continue com vida, continue a caminhar na direção certa, numa busca permanente de que o Minho precisa, e que todos nós ansiamos.

 

Carlos Afonso Fafe

publicado por blogmontelongo às 18:00

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

pesquisar neste blog
 
Contacto
blogmontelongo@sapo.pt
comentários recentes
morar num prédio é lixo!!! leva-se com todos os ba...
e na Trofa, também!
Obrigada "h" pela atenção. Já se corrigiu o erro.
Seria importante que as escolas não encerrassem an...
http://www.scoop.it/t/explore-minho/p/4024462499/2...
Da me a ideia que o senhor anda fugido de fafe. Ma...
Realmente a ligação à ruralidade tem vindo a perde...
Certíssimo caro Luís. Não há nenhuma relação com n...
Daquilo que me apercebi é que este novo blog "roub...
Bom dia AlbertoA minha ideia e manter o blog plura...
Mensagens
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Farmácia de Serivço

blogs SAPO