BLOG MONTELONGO
Olhares para Fafe
08
Nov 14

Opinião de Pedro Miguel Sousa no seu blog:

 

O concurso duvidoso mas que vai mudar a forma de atuar na Cultura, no Turismo e Lazer em Fafe

O conhecimento é a alavanca para o sucesso. Sabemos bem que as mentes menos conhecedoras tentam a todo o custo desclassificar os mais estudados e até afirmar que um funcionário sabe mais do que o engenheiro. É bem verdade que o funcionário até pode saber mexer melhor na máquina, mas não conhece, a não ser que seja curiosos e autodidata, as razões pelas quais a máquina está a funcionar. Nem o material ou pelo menos a transformação necessária até ao produto final.

Tudo isto vem a propósito do concurso lançado pelo Município Fafense, que deu alguma polémica, em que a entidade vencedora (Naturfafe) ganhou tendo um orçamento de 52 000 euros a mais do que a concorrente (Contact Waves).

Penso já o ter dito, mas nunca é demais reforçar, pois não tenho qualquer participação em qualquer das entidades. O que me faz analisar este assunto prende-se simplesmente com uma questão de ordem cívica e porque também não posso aceitar que o dinheiro dos meus impostos possa ser utilizado de qualquer forma.

Como estava à espera, não obtive qualquer resposta por parte da Naturfafe ao mail que lhe enviei a solicitar o projeto. Afinal, é um procedimento tão natural da entidade como me foi dito por um dos elementos que compõem a gestão. Já da Contactwaves recebi três documentos: Memória descritiva do modelo de funcionamento proposto; Memória descritiva relativa à promoção de equipamentos municipais; Lista dos responsáveis e qualificação profissional dos recursos humanos.

Neste sentido, depois de me debruçar sobre estes três documentos posso concluir, desde já, que há um conhecimento sobre o território fafense e que as propostas estão todas enquadradas, ainda que as atividades pudessem ser sempre alvo de alterações e carecessem de constantes avaliações, mas isto é um procedimento natural na conceção e produção  dos projetos. Reparei que há sempre uma preocupação em dar a oportunidade às atividades do Município (Propõe-se para a dinamização e promoção do Teatro Cinema/Pavilhão Multiusos de Fafe/Parque de Campismo/Escola de Transito de Fafe/Museus, sempre que o calendário da programação da Câmara Municipal de Fafe permita,) e só depois é que aparecem as propostas da Contacwaves para cada espaço.

No que se refere à gestão dos espaços e dos próprios Recursos Humanos, esta empresa socorreu-se de gente com habilitações profissionais para cada área. A massa crítica está bem pensada, porque para cada área é necessário gente capaz de conhecer cientificamente as exigências do lugar que irão ocupar.

 

 

 

CONCLUSÕES:

Ainda que haja quem afirme que às entidades concorrentes não tenha sido pedido a promoção de atividades, o certo é que esta que me enviou os documentos (Contactwaves) consegue dar primazia à autarquia, sem qualquer problema, e ainda tem um leque de ofertas para tornar os espaços mortos em locais de atividade constante. E, ao que sabemos, com um valor bem mais barato. Os Recursos Humanos propostos têm habilitações capazes, o que nem sempre aconteceu e os resultados foram anos de marasmo puro.

Seja como for, há um problema efetivo que a Autarquia Fafense vai ter que resolver e, muito sinceramente, as razões invocadas para atribuir o concurso à Naturfafe não servem!

Este concurso foi só o primeiro. Começo a acreditar que não haverá mais nenhum. A solução passará pela retoma dos equipamentos e sua gestão por parte da Câmara. É um assunto polémico e a autarquia já se apercebeu que vem aí gente capaz de pegar no que antes estava só confinado aos amigos da câmara. Os jovens estão vivos. Estão preparados e com formações superiores. Se até aqui se pensava que só os políticos é que sabiam, hoje todos sabemos que os políticos estão desacreditados.

 

Já há muito tempo que falei na necessidade de uma revolução cultural. Entendem agora do que eu falava? Ela está aí… e a minha missão por estas bandas está terminada. Agora vou participar nessa revolução, o caminho está aberto… vemo-nos nas atividades!

publicado por blogmontelongo às 18:00
29
Out 14

Opinião de Ricardo Gonçalves no seu blog:

Registo um "apagão" dos restantes vereadores do PS fruto, talvez, da ascensão da imagem do Presidente e cabeça de lista desse partido. Essa é, para mim, a nota mais unânime: a surpresa, pela positiva, da acção, da postura e da capacidade do Dr. Raul Cunha.

Serão ao nível da comunicação as diferenças mais visíveis e é da mais elementar justiça reconhecer o excelente trabalho do assessor do Presidente, Nuno Cobanco.

Uma coisa vos digo: vivem-se tempos muito interessantes em Fafe.

---------------------------------------------------------------------------------------------------

Opinião de Pedro Miguel Sousa no seu blog:

Igreja e Política foi um assunto que facilmente se resolveu. Contra tudo o que parecia ser ‘normal’, Raul Cunha e o próprio Pe. Abel Maia encontraram a melhor resposta para as manifestações da fé.

Os gastos com os comes e bebes, próprios de quem quer dar um atilho a quem depois vai dar o porco inteiro, serão repensados, segundo se vai lendo. Os estudantes têm um parceiro na Câmara para apoiar os seus estudos. As mulheres têm autocarros que as levam a um dos melhores hospitais do país para despistagem de possíveis doenças cancerígenas. O turismo começou a ser finalmente falado. Há formação nas artes, ainda que seja preciso aumentar os parceiros para que chegue a todo o lado. A luz voltou a estar ligada a noite toda. O espaço da feira tem mais encanto e mais utilidade. Já se voltou a falar do PDM, embora já sejam horinhas de passar à ação. 

Enfim. Há mesmo uma diferença considerável se compararmos com o que se vinha a fazer em Fafe. Em boa hora José Sócrates limitou os mandatos. Mesmo que continue o partido que estava, aqui está a prova que mudar de líder faz a diferença. Quando há duas pessoas, há também formas de agir diferenciadas.

 

---------------------------------------------------------------------------------------------------

Opinião de Carlos Rui Abreu no jornal Notícias de Fafe:

Foi um ano que deu para ver um Raul Cunha presidente bem diferente do candidato e, na minha opinião, para melhor. Um presidente de 'vistas largas' que não se resume aos limites do concelho, que quer cimentar uma posição mais nacional e catapultar a imagem de uma terra moderna, onde poderá ser bom investir, viver, fazer turismo. Não parece um presidente preocupado com questões comezinhas.

Tem também a vantagem de ter criado à sua volta uma máquina de propaganda, com facilidade em entrar nos meios de comunicação de grande alcance nacional e fazer passar a mensagem de um concelho próspero e que muito tem para dar.

Para já, Raul Cunha está a sair melhor que a encomenda.

publicado por blogmontelongo às 18:00
06
Ago 14

Excertos do Comunicado de Imprensa do Automóvel Club de Portugal:
A decisão do Ministério da Economia de retirar o apoio financeiro ao WRC Rally de Portugal é exclusivamente política e não tem qualquer fundamento técnico ou científico. António Pires de Lima, ministro da Economia, Adolfo Mesquita Nunes, secretário de Estado do Turismo e Joao Cotrim Figueiredo, presidente do Turismo Portugal, todos do CDS, tomaram uma decisão que lesa o País em vários milhões de euros.
O WRC Rally de Portugal constitui o único grande evento passível de avaliação objetiva dos impactos na economia do turismo nacional, fruto da avaliação externa que desde 2007 a Universidade do Algarve realiza, inquirindo até hoje um total de 8.761 adeptos, cujos dados são organizados e processados através de metodologias publicadas a nível científico internacional.
Os dados estimados demonstram que 1,00€ de apoio público no WRC Rally de Portugal produz um retorno comprovado de 54,42€ na economia através dos gastos efetuados pelos turistas.
Não deixa de ser uma enorme coincidência no momento em que é decidido levar finalmente o WRC Rally de Portugal para o Norte, o Ministério da Economia anuncie a sua retirada de apoio.
Mais ainda quando todas as previsões apontam para que o impacto económico provocado pelo WRC Rally de Portugal no Norte venha a ser muito superior do que nas edições anteriores.
Declarações do Presidente da Câmara, Raúl Cunha, à LUSA:
O município de Fafe só pode apoiar esta tomada de posição do ACP. O apoio que o Governo dava ao ACP era justo, merecido e com um elevado retorno económico, que deveria ter sido potenciado ao trazer o rali para o Norte. A posição do Turismo de Portugal é um verdadeiro escândalo, até pelos timings adotados.

 

 

Excertos de um comunicado da Juventude Socialista de Fafe:

 

A JS Fafe reprova as diversas declarações que têm vindo a público pelos representantes do “Turismo de Portugal” e não se revê nesta estratégia, que decidem implementar de forma repentina com a passagem do “Rali de Portugal 2015” para o norte do país, que certamente está descontextualizada da realidade do país e dos interesses das diversas regiões de Portugal na promoção das suas potencialidades e atracções.

 

O “Turismo de Portugal” tem como obrigação apoiar e estar ao lado das regiões e assim dar-lhes os meios e ferramentas para que com sucesso consigam promover as suas localidades e cativar turistas para um desenvolvimento homogéneo e igualitário para todas as regiões. É reprovável que um organismo público tente abafar as regiões mais periféricas e interiores do nosso país, em benefício de outros interesses centralizados e monopolizados.

Tendo em conta, todas as envolventes do Rali de Portugal 2015, a JS Fafe não tem dúvidas que o retorno será alcançado, se não for a curto prazo será certamente a longo prazo.
Os jovens socialistas de Fafe invocam assim que as entidades competentes reconsiderem as suas decisões e honrem os seus compromissos, não desiludindo aqueles que esperam que tenham um papel activo e de incentivo para o crescimento do Turismo em Portugal, que passa sem dúvida pelo apoio e estímulo também ao “Rali de Portugal 2015”.
publicado por blogmontelongo às 18:00
Temas: , , ,
12
Jul 14

Declarações do Presidente da Câmara, Raúl Cunha, ao jornal Povo de Fafe:

 

A Naturfafe é um dos dossiers mais difíceis que herdamos, fruto da alteração das condições legislativas obrigatórias de funcionamento da mesma. Tem sido muito difícil conseguir as condições necessárias para que a Naturfafe possa desempenhar a função que deve ter.

 

Sobre o que alterou desde a nossa chegada, posso dizer que mudou tudo. A Naturfafe não era muito mais que um serviço da autarquia, hoje é uma empresa com autonomia, à qual a Câmara compra serviços. Esta situação tem causado algumas dificuldades neste arranque inicial, reconheço, mas acredito que seja possível, neste modelo, desenvolver e ajudar a que esta empresa possa ter um papel importante no apoio e desenvolvimento, na área do turismo. Considero que foi usada como alvo para disputa polítco-partidária, o que lamento. No entanto, neste momento, parece que está a haver já algum consenso na sociedade fafense, de que a Naturfafe possa subsistir. Para que isso aconteça, temos todos de perceber qual é a sua nova posição, como é que ela se relaciona com o município e criar as condições para que aqueles postos de trabalho, cerca de 25, se possam manter.

 

Penso que a Naturfafe tem um grande potencial e pode ser útil para o concelho, mas, se de todo não for possível, temos de encontrar formas de resolver esse assunto. Tenho feito todos os possíveis para que a Naturfafe, mantendo a sua natureza de regi-cooperativa, possa ter um papel importante neste sector do turismo.

 

publicado por blogmontelongo às 18:00
pesquisar neste blog
 
Contacto
blogmontelongo@sapo.pt
comentários recentes
morar num prédio é lixo!!! leva-se com todos os ba...
e na Trofa, também!
Obrigada "h" pela atenção. Já se corrigiu o erro.
Seria importante que as escolas não encerrassem an...
http://www.scoop.it/t/explore-minho/p/4024462499/2...
Da me a ideia que o senhor anda fugido de fafe. Ma...
Realmente a ligação à ruralidade tem vindo a perde...
Certíssimo caro Luís. Não há nenhuma relação com n...
Daquilo que me apercebi é que este novo blog "roub...
Bom dia AlbertoA minha ideia e manter o blog plura...
Mensagens
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO