BLOG MONTELONGO
Olhares para Fafe
18
Fev 17

Fotografia e opinião de Hernâni Von Doellinger publicada no blog Tarrenego! :

 

Ao contrário (nunca se deve começar um texto com a expressão "ao contrário"), mas, como dizia, ao contrário de uns certos e determinados palermóides, fafenses ou nem por isso, que têm vergonha da Justiça de Fafe, eu não tenho. É verdade: tenho é orgulho. Gosto da lenda da Justiça de Fafe, acompanha-me desde que eu nasci, identifica-me pelo mundo fora, e até aprecio o monumento, embora o desejasse mais central.
aqui escrevi: a Justiça de Fafe é a metáfora folclórica de uma gente de paz que não gosta de levar desaforo para casa, ou que costumava não gostar. Nós, os fafenses. O resto é treta, mais ou menos erudita. Geralmente menos. "Com Fafe ninguém fanfe" quer dizer, tão-só, com Fafe ninguém se meta. Porque, quem se meter, quem nos ofender de graça, recebe o troco, e que mal tem isso? E, no entanto, muito boa gente confunde, hoje em dia, este velho sentido de verticalidade com fazer justiça pelas próprias mãos. Não é nada disso. A Justiça de Fafe deve ligar-se, antes, à defesa da honra. A coça é semântica.
É isto e mais nada. Nem luta de classes, nem administração de justiça privada, nem apologia da justiça popular, nem jogo do pau, nem fanfarronice, nem sacholadas, nem pistolas e navalhadas, nem Felizardos, nem bordoada por dá cá aquele copo. Tudo equívocos. As lendas têm costas largas, de toda a conveniência para o caso em apreço, mas saber ler antes de escrever também nunca fez mal a ninguém, e sobretudo aos alegados historiadores.
Não vamos mais longe. Podíamos ir à Porca de Murça, mas não vamos mais longe: deitemos os olhos a Guimarães, que após Arões é sempre ao baixo e sem portagens. A vaidade que os nossos vizinhos têm na estátua de D. Afonso Henriques, esse gandulo que usava saias e batia na mãe! Ainda por cima, existiu mesmo, e a nossa Justiça de Fafe é só bazófia, invenção - mas é a coisa mais bonita a que nos podemos agarrar, para além da forca de Moreira do Rei...
Os reis de Espanha vieram no outro dia a Portugal e o nosso presidente Marcelo levou-os a Guimarães e à estátua do tratante, do Afonsinho: a Letizia e o Felipe puseram-lhe flores. Em Fafe, a Câmara Municipal inventou um pedregulho Por Baixo da Arcada, no salão nobre da cidade, para poupar aos ilustres e televisivos visitantes o embaraço de se cruzarem com a Justiça de Fafe ela própria.

câmara de fafe edifício

 

Que Fafe mata é verdade. Não por acaso, a Câmara Municipal faz questão de abrilhantar o programa das tradicionais Feiras Francas, lá pelos meados de Maio, com uma extraordinária largada de perdizes tontas, condenadas à matança à-seja-ceguinho. E organiza ou apoia também batidas à raposa e montarias ao javali. Atenção: raposas, javalis e ursos polares em Fafe são mato, uma verdadeira epidemia. Tal como as perdizes de aviário.
Por outro lado, a Câmara Municipal de Fafe gosta muito de animais, coitadinhos dos bichos. Acolheu há dias a 44.ª Exposição Nacional e Pré-Olímpica de Columbofilia e no próximo mês de Fevereiro fará o favor de nos deliciar com a X Exposição Canina Nacional de Fafe. Quer-se dizer: desde que (eventualmente) dê na televisão ou pelo menos no Facebook, para a Câmara está bem...

P.S. - Ainda sobre a Justiça de Fafe e sonsos programas de televisão a pagar pelos munícipes-contribuintes, recomendo a leitura deste texto, que está fresquinho. Com o jogo das cadeiras aí à porta, e com os aboletados e ex-aboletados do costume atarefados nas traições do costume (o PS é mesmo um saco de gatos, dasse!...), cada vez percebo menos que a minha terra se dê a luxo se desaproveitar as cabeças verdadeiramente pensantes e arejadas de homens de princípios e honra como, por exemplo, e sem ofensa àqueles de que me esqueço ou não conheço: Pedro Sousa, António Daniel, Miguel Summavielle ou Ricardo Gonçalves - já viram que equipa?! Há quatro ou cinco anos convenci-me de que o Ricardo haveria de dar, mais cedo ou mais tarde, um excelente presidente da Câmara de Fafe. Informo-me com regularidade acerca do seu trajecto, e não tenho razões para mudar de ideia...

 

 

publicado por blogmontelongo às 18:00
26
Nov 16

Opinião de Gil Soares na revista Factos de Fafe:

 

     A "Feira Velha", hoje designada de Praça Mártires do Fascismo, é o resultante de um conjunto de elementos, ao longo dos tempos, que ciraram funções e desenvolveram funcionalidades no espaço.

     Desta forma, estamos a admitir o papel relevante que os elementos morfológicos desempenharam na construção deste espaço urbano e, por isso, potenciadores de novas dinâmicas espaciais.

     O Jornal " O Povo de Fafe", em 1912, fazia referência á praça: "Pretende-se que o largo da Feira-Velha, a cuja regularização se anda procedendo por obra e graça de uma boa dose de patriotismo de certa pessoa, seja um dos mais bonitos largos da villa".

     Há mais de um século que a sua importância é destacada e torna-se crucial, nos próximos anos, a requalificação de todo aquele espaço, que é o mais importante da nossa cidade e que, atualmente, está relegado a um deprimente parque de estacionamento como cartão-de-visita para quem chega ao centro de Fafe.

     Primeiro temos de perceber que a definição de praça nos remete para " um lugar público e amplo, geralmente rodeado de edifícios onde desembocam várias ruas". Neste caso, pela sua disposição na malha urbana e, estando ladeada a nascente pelos Paços do Concelho, assume essa definição e importância.

     Num dos meus artigos anteriores dei a opinião de como seria importante requalificar o espaço da Estação até à Feira Velha, ligando ao Parque da Cidade e na transição serem criados espaços desportivos.

     A Praça Mártires do Fascismo assume, naturalmente, essa ligação na malha urbana, podendo assumir-se como uma praça monumental e continuidade do Parque da Cidade ao centro da cidade.

     Na minha opinião esta praça deve primar pela simplicidade do traço e a criação de espaços verdes pois, com o passar do tempo, tanto o edifício como a vegetação têm uma posição forte na hierarquia morfológica e visual da cidade. Deve ser criado uma escadaria imponente, que vença o desnível, disposta frontalmente ao edifício da C.M. de Fafe e assegurar condições para a mobilidade reduzida.

Fafe arquitectura praça

      A criação de um parque de estacionamento subterrâneo seria primordial, pois permitiria que a cidade continuasse a ter essa valência, em questões de mobilidade. Ao centro da praça o monumento da "Justiça de Fafe". Sendo o símbolo caracterizador de Fafe, este monumento deve ser localizado no espaço urbano de maior importância e visibilidade.

     Em suma, a Praça Mártires do Fascimo é o mais importante espaço da cidade e deve (continuar) a ser prioridade na agenda política. Deve tornar-se num palco de grandes eventos e de vivências. A sua importância não deve ser descurada...

publicado por blogmontelongo às 18:00
19
Out 16

Opinião de João Pedro Castro no jornal Povo de Fafe:

 

     Escrevo quando há poucos dias, António Guterres foi eleito secretário-geral das Nações Unidas. Como fafense em primeiro lugar, português com orgulho, europeu com alegria e cidadão do globo acredito profundamente que esta eleição conduzirá a um mundo onde os fortes o são porque mais justos, e os justos se tornam mais fortes, todos os dias. O eleito secretário-geral da ONU dispõe de características intrínsecas ímpaers para o desempenho cabal desta função. Tem entre outros, um poder supremo, o da palavra, agregando esforços mundiais com um elevado espírito de missão para prosseguir, entre outras, e como está plasmado na Carta das Nações Unidas, "... a tolerância e viver em paz, uns com os outros, como bons vizinhos." O Mundo fica menos violento com esta eleição.

     E porque a justiça tem de ser tarimba de todos, reafirmando a fé nos direitos fundamentais do homem, promovendo sempre a dignidade e o valor da pessoa humana, vem-me à baila um pouco de uma marca identitária que todos nós fafenses guardamos: a lenda da justiça de Fafe.

     Verdadeiro ex-líbris do Concelho, a história do castigo dado pelo visconde de Moreira de Rei, ao marquês que não lhe pediu desculpa nem mostrou arrependimento pelos insultos proferidos, já de há muitos anos mostrou que a justiça se pratica todos os dias, também pela lisura, correção e bom senso dos comportamentos. A justiça de Fafe é sinal sempre de um tempo atual, de promoção e progresso social, aliado às melhorias da condição de vida dentro da liberdade. A igualdade de direitos entre os homens e mulheres já então retratada na não aceitação por parte do visconde, que existissem cidadãos de primeira e de segunda, uns só com direitos e outros só com deveres, traz desde o século XVIII e numa mensagem intemporal, a imagem clara do primado da equidade através da dimensão obrigatória do Homem em assumir como imprescindível, a sã convivência num clima de paz, progresso e satisfação coletiva.

     Com "Fafe ninguém Fanfe" pois leva a um equilíbrio onda a interação social é tão forte que não se apresenta direcionada para diferentes interesses e riquezas entre as pessoas. Todos somos iguais perante a lei, e tem de haver uma igualdade prática entre cidadãos. Ontem, hoje e sempre!

 

Guterres justiça Fafe

 

publicado por blogmontelongo às 18:00
16
Abr 16

Opinião de João Pinto de Campelos, vogal do CDS-PP, publicada no jornal Notícias de Fafe:

 

Assistimos nos últimos dias a uma série de eventos na nossa cidade de Fafe que se desenrolaram em consequência de um conceito criado pela Câmara Municipal de Fafe designado de Terra Justa. Ora com uma grande tentativa de destaque sobre os media enfeitando toda a Praça 25 de Abril com adornos alusivos tenta-se de alguma forma criar em Fafe a desvirtuação de um acontecimento histórico ligado à lenda da Justiça de Fafe. Esta lenda tem um rosto, uma figura que merece sempre ser lembrada, trata-se de António Augusto Ferreira de Melo e Carvalho, o afamado Visconde de Moreira de Rei. Muito se fala e se falou do impacto deste evento, ora eu não podia deixar de ser mais crítico. Um evento que mais parece uma campanha de sensibilização para determinadas temáticas, nomeadamente as dos refugiados e que parece ser feito para determinadas pessoas, uma vez que em nada é abrangente às massas. (Apresentações de livros, palestras, exposições). Ora bem sabemos que este tipo de factos não chegam a toda a gente nem sequer conseguem envolver toda a comunidade. Parece que o importante é fazer, não estivéssemos nós a um ano das Autárquicas, mas se consegue ou não envolver os Fafenses isso não interessa...

Quanto às figuras que se envolveram nesta Terra Justa parecem que também foram escolhidas a dedo. Se por um lado temos o alto patrocínio para esta efeméride da Fundação Mário Soares e da Fundação Pro Dignitate (criada por Maria Barroso e agora Presidida por Isabel Soares sua filha), temos ainda como cabeça de cartaz António Guterres.

Fafe Terra Justa GuterresOra disto torna-se impossível não fazer qualquer tipo de leitura política por mais que não queiramos. De facto, o destaque é todo dado a figuras do PS e respetivas Fundações que vêm assim garantido mais uns anos de financiamento Estatal por patrocinarem este evento, qual efeito bola de neve. Este culto ao Partido Socialista e às suas figuras é absolutamente notório, e não nos tentem convencer do contrário, porque tudo isto ainda culmina com a inauguração de um jardim com o nome de Maria Barroso. Por mais respeito que tenho pela Drª Maria Barroso enquanto mulher e cidadã absolutamente pró-ativa na sociedade Portuguesa, não me posso coibir de perguntar o porquê desta atribuição.

publicado por blogmontelongo às 09:47
pesquisar neste blog
 
Contacto
blogmontelongo@sapo.pt
comentários recentes
morar num prédio é lixo!!! leva-se com todos os ba...
e na Trofa, também!
Obrigada "h" pela atenção. Já se corrigiu o erro.
Seria importante que as escolas não encerrassem an...
http://www.scoop.it/t/explore-minho/p/4024462499/2...
Da me a ideia que o senhor anda fugido de fafe. Ma...
Realmente a ligação à ruralidade tem vindo a perde...
Certíssimo caro Luís. Não há nenhuma relação com n...
Daquilo que me apercebi é que este novo blog "roub...
Bom dia AlbertoA minha ideia e manter o blog plura...
Mensagens
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Farmácia de Serivço

blogs SAPO