BLOG MONTELONGO
Olhares para Fafe
31
Dez 16

Excertos de entrevista a Antero Barbosa no jornal Notícias de Fafe:

 

Notícias de Fafe: Está de regresso à política activa?

Antero Barbosa: Sim. Não que tenha tomado nenhuma iniciativa para isso, mas porque insistentemente me foram fazendo apelos para que eu aparecesse, principalmente num momento em que o PS necessitava. O Dr. Ribeiro é o principal responsável pelo meu regresso. A sua persistência foi determinante.

 

Notícias de Fafe: Mas o aparecimento do seu nome causou surpresa a muita gente. As pessoas não esquecem que há três anos era dado como o sucessor natural de José Ribeiro e depois não foi candidato, e há quem impute responsabilidades a José Ribeiro, o mesmo que agora o convida. Quer esclarecer o que se passou, de uma vez por todas?

Antero Barbosa: O que queria dizer sobre o processo disse-o na altura, e por escrito. Eu sou uma pessoa de diálogo, leal, não sou de traições ou de mentiras como à data se quis fazer passar para me fragilizar. A questão residia apenas em saber se convidei o Dr. Laurentino, ou não, a ser candidato. Eu não consegui fazer passar a minha versão de que apenas aceitei que fosse ele o candidato e ficou o caldo entornado e logo um conjunto de camaradas, com quem desde aquela data até hoje nunca mais falei, trataram de fazer o cerco para me fragilizar e inviabilizar qualquer pretensão. À data foi doloroso. Deixei de ter condições políticas para continuar a liderar o processo e também não o queria fazer. É nessa altura que entra o Dr. Ribeiro. Assume a condução do processo até ao acto elitoral.

 antero raul autarquicas fafe

 Notícias de Fafe: Isso numa altura em que surgiu o seu nome, e o de Laurentino Dias, e foi apresentado Raul Cunha como alternativa aos dois.

Antero Barbosa: É nessa altura que aparece a solução Dr. Raul Cunha. Foi uma solução consensualizada entre nós os três. Mas gostava de referir que em todas as declarações que fiz ou escrevi à data, o principal objectivo não era tanto salvaguardar a minha imagem, mas tentar salvaguardar ou minimizar o impacto que isto tinha no partido. E portanto, mesmo depois de eu não ser candidato, colaborei com o Dr. Ribeiro para se encontrar uma alternativa credível para que o PS pudesse sair vencedor.

 

Notícias de Fafe: Então e agora quer ser candidato? Está preparado para ser presidente da Câmara?

Antero Barbosa: Tenho vontade, tenho determinação e a forma como este processo evolui redobra-me a força e a motivação para me colocar perante os eleitores, perante os fafenses, com humildade, dizendo-lhes que colocarei toda a minha experiência, saber e empenho no desenvolvimento do concelho. Tenho essa vontade, e estou determinado a isso e preparado para fazer este percurso com lisura, com correção, com verdade, com toda a honestidade, com trabalho que são os valores que me orientam.

Notícias de Fafe: Portanto, vai aguardar a decisão da Direcção Nacional do PS?

Antero Barbosa: É só o que tenho de fazer. Entretanto, fruto da forma clara como os órgãos locais se expressaram irei juntar-me ao Secretariado para os auxiliar no trabalho político que se torna necessário fazer desde já. Os próximos passos serão inteirar-me do trabalho político que está feito e ser mais um elemento na equipa e fazer os contactos com aqueles que já foram escolhidos para representar o PS nas freguesias e como disse esperar que tudo se resolva. Há necessidade de haver urgente clarificação, mas isso ultrapassa-me.

Notícias de Fafe: E se o seu nome for vetado, o que vai fazer? Equaciona manter-se como candidato?

Antero Barbosa: Por ora o importante é partir e ir respondendo com firmeza às adversidades que surgirem. As adversidades por vezes fazem-nos percorrer caminhos que antes não imaginávamos. Logo se vê!


publicado por blogmontelongo às 18:00
04
Nov 15

Raul Cunha e Laurentino Dias na inauguração do Espaço Lúdico de Vinhós.

Passa.jpg

 


publicado por blogmontelongo às 18:00
17
Out 15

Opinião de Carlos Rui Abreu, director-adjunto do Notícias de Fafe:

 

O povo votou e o povo é quem mais ordena. Em Fafe, mais uma vez ficou demonstrado que aquela ideia de que qualquer um que se candidate pelo PS ganha já não é tão verdade quanto isso. Nas útlimas autárquicas a vitória socialista ficou presa por um fio, nas europeias voltou a ter uma vantagem considerável e agora perde as legislativas como já não acontecia desde 1987.

Um acto eleitoral de dimensão nacional, com variantes que escapam às realidades locais e que, por exemplo, provocaram derrotas socialistas em bastiões como Guimarães ou Cabeceiras de Basto. No distrito de Braga só mesmo o concelho de Vizela se manteve 'rosa'.

Existem, no entanto, algumas leituras destas eleições que gostaria de partilhar com o leitor e que poderão marcar o futuro próximo da política fafense.

Qual o impacto que esta derrota terá na vida interna do PS local, na hora das decisões. Decisões porque, como é sabido, a concelhia socialista é liderada por uma Comissão Administrativa e o que está previsto é que depois das legislativas a situação seja normalizada com a eleição de um novo Secretariado e Comissão Política. Que estragos deixará esta derrota? Quem avança para a luta na liderança? Que implicações terá essa luta na escolha do próximo candidato socialista à Câmara?

Muitas dúvidas no ar e a certeza de que haverá nomes incontornáveis nesta disputa pelo poder no PS/Fafe. José Ribeiro, Laurentino Dias, Francisco Lemos e, quiçá, Pompeu Martins. Mais um ou outro nome poderá surgir mas creio que seja só para baralhar. As espingardas já estão a ser contadas e a última noite eleitoral já ajudou a pôr a nu divisões que já pouco tinham por onde se esconder.

E no meio de tudo isto que papel ficará para o independente Raul Cunha? Até quando vai esperar o presidente da Câmara pela definição do partido? Será que Raul Cunha quer voltar a ser candidato?

Questões e mais questões que em 2016 serão, por certo, respondidas.

Mas no cimo da rua, na sede do PSD, esta vitória também não deve ser encarada com optimismo desmedido. O povo já deu provas de que sabe o que está a fazer em cada acto eleitoral e que tira com a mesma facilidade com que dá. Em dois anos, em três eleições, o PSD ganhou uma e perdeu duas. Venceu estas legislativas de forma categórica da mesma forma que perdeu as autárquicas, ficando mesmo em terceiro, e ficando em segundo nas europeias onde também surgiu coligado com o CDS.

Não creio que este resultado de domingo possa ser repetido ou sequer aproximado pelo PSD nas autárquicas de 2017. As vicissitudes de umas eleições como as locais vão trazer outros protagonistas, outras cambiantes, e o partido "laranja" não tem ainda, na minha opinião, a onda de apoio que possa culminar com uma vitória.

Porque aí surgirão de novo os Independentes por Fafe, sem o desgaste de eleições nacionais e apenas focados nas autáquicas. Ao que se sabe Parcídio Summavielle já está no terreno a trabalhar para tentar alcançar uma vitória que, há dois anos, falhou por pouco. Mas também neste campo político há muitas dúvidas. Parcídio volta a avançar como candidato? Que mossas vai deixar no seio da base de apoio dos IPF o balanço deste mandato?

Politicamente os próximos meses poderão ser de algumas movimentações e 2016 será, de certeza, ano de definições.

Por isso, aguentem-se!


publicado por blogmontelongo às 18:00
05
Set 15

PS - Laurentino Dias

PàF - Clara Marques Mendes

CDU - Alexandre Leite

BE - Leonel Castro

 

4.jpeg

 

 


publicado por blogmontelongo às 18:00
comentários recentes
Obrigada "h" pela atenção. Já se corrigiu o erro.
Seria importante que as escolas não encerrassem an...
http://www.scoop.it/t/explore-minho/p/4024462499/2...
Da me a ideia que o senhor anda fugido de fafe. Ma...
Realmente a ligação à ruralidade tem vindo a perde...
Certíssimo caro Luís. Não há nenhuma relação com n...
Daquilo que me apercebi é que este novo blog "roub...
Bom dia AlbertoA minha ideia e manter o blog plura...
Eu faço parte daqueles, que no Verão passado se in...
Teste. Obrigado pelos comentários.
pesquisar neste blog
 




Contacto
blogmontelongo@sapo.pt
Mensagens
Na agenda:


Blog Montelongo


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Farmácia de Serivço




blogs SAPO