BLOG MONTELONGO
Olhares para Fafe
16
Set 17

Opinião de José Ribeiro, candidato pelo Fafe Sempre à Assembleia Municipal de Fafe, publicada no jornal Expresso de Fafe:

 

Aprendi, como os meus pais a respeitar, para ser respeitado; a ser sério e não querer o que não é meu; a ser educado na relação com os outros; a ser humilde; a ser honesto; a ser grato e a honrar a palavra. Aprendi, com os meus pais e pelo seu exemplo, a respeitar os meus compromissos, a não mentir, a falar verdade, a ter palavra mais que dinheiro ou vaidades. Aprendi também por eles, a não atropelar os outros, a esperar pela minha vez, a ter princípios e valores nas relações humanas, a não fingir, a ser leal e sincero e a ser Homem.

Recebi do meu pai o gosto de trabalhar pelo bem comum. A doutrina cristã que me impuseram, mas a quem agradeço o contributo na minha formação, ajudou muito a consolidar esses meus princípios de vida.

 

A minha chegada à vida politica, por convite do PS local em 1982, (depois de outras solicitações que recusei), não abalou em nada as minhas convicções, os meus valores e princípios, talvez até os tenhas reforçado e acrescentado mais altruísmo, mais generosidade, solidariedade e dureza de caracter. Aprendi com as desilusões dos cargos que exerci e da vida, que os egoísmos, os interesses, a hipocrisia, a falsidade e a ingratidão subvertem as proclamações dos valores e dos princípios e tornam as pessoas “irracionais pensantes”, mentirosos compulsivos, vendilhões do templo, verdadeiros maquiavéis.

 

Fui convidado pelo Dr. Antero Barbosa para candidato nestas eleições a Presidente

da Assembleia Municipal. Não queria, nem pensei alguma vez sê-lo. Mas fiquei muito honrado pelo convite e aceitei. Não foi preciso pedirem-me. Nunca aceitei que me pedissem para desempenhar qualquer cargo ou lugar. Sempre que fui convidado, aceitei ou não, mas nunca, nunca rejeitei o convite de alguém para depois aceitar “a pedido de várias famílias” ou de quaisquer notáveis. Sempre honrei a minha palavra perante cada interlocutor. Aceitei porque, verdadeiramente, não podia rejeitar o convite, porque me sinto obrigado a retribuir igual gesto do Dr. Antero Barbosa ao aceitar o meu convite para ser candidato à Camara; porque me sinto capaz, com competências e experiencia bastante para fazer o papel de arbitro que o lugar pede; porque enquanto Presidente do PS eleito (não nomeado), sinto o dever de o defender (PS) da afronta, da tentativa de humilhação, da ofensa que Lisboa e os seus mandatários de Fafe nos querem fazer, aos socialistas e aos Fafenses.

 

Sou candidato para defender os valores e princípios da verdade, da lealdade, da gratidão e da solidariedade. Sou candidato para defender a democracia, a independência e a autonomia de Fafe e dos Fafenses contra as nomeações de Lisboa. Lisboa nomeou os seus candidatos e retirou-nos o símbolo, obrigando-nos a uma candidatura Independente. FAFE SEMPRE. Por isso, digo também que EM FAFE MANDAM OS FAFENSES. Confio muito, sempre confiei muito no sentido de verdade e de justiça dos Fafenses. Os Fafenses sempre confiaram muito em mim e julgo que lhes dei e continuo a dar razões para manterem essa sua confiança.

 

Hoje, quando faço esta crónica, passam 41 anos da morte trágica do meu pai. Aqui honro singelamente a sua memória, presto tributo ao seu exemplo de vida inspirador a favor do bem comum e sobre o seu túmulo deposito uma bonita rosa vermelha que há dias me entregaram como símbolo da nossa luta.

FAFE SEMPRE

 

Jose Ribeiro Fafe

 


publicado por blogmontelongo às 18:00
15
Jul 17

Ribeiro Barbosa Cunha Fafe

 


publicado por blogmontelongo às 18:00
31
Mai 17

Opinião de Elsa Lima, directora do jornal Notícias de Fafe:

 

     A festa está bonita, por estas bandas. E não me refiro só às Feiras Francas.

     Mas começando por aqui, é evidente que foi um sucesso a edição desta ano em que o Município voltou a apostar, e a meu ver bem, no Parque da Cidade, como recinto para receber o evento. Embora o tempo não tenha ajudado nos primeiros dias,a adesão foi em massa e o programa, simples, na génese, e de encontro à tradição, revela-se uma boa aposta, sem grande necessidade de alterações ou novidades.

     Num recinto agradável ao ar livre, é feliz a ideia da praça dos petiscos, proporcionando um ponto de convívio entre amigos e familiares, que saem de casa para desfrutar das festas da terra, próximo dos divertimentos para as crianças e da animação musical, no essencial popular e animada, como pedem este tipo de eventos. Foi também evidente, este ano, uma maior adesão da juventude, o que é de saudar, também, despertando um bairrismo saudável, em redor das festas da terra, que se vão assim adaptando aos novos tempos, mantendo a vitalidade.

     Repetiram-se os números obrigatórios, que arrastaram à cidade milhares de pessoas, e a Feira Rural, embora mais pobre, e longe ainda da vitalidade que teve no início, foi também um ponto de interesse, e de visita. Penso que no essencial, o Município esteve à altura da organização do evento, a exemplos de outros que tem vindo a realizar, destacando-se na capacidade demonstrada para as festas, uma marca deste mandato. E neste campo os fafenses não se podem queixar. Sem deixar cair a bola no chão, fecham as Feiras Francas e os holofotes viram-se para as serras de Fafe que serão palco do WRC Vodafone Rally de Portugal. Não tarda nada, chegarão também as Festas da Nossa Senhora de Antime e depois o Festival da Vitela para animar a malta porque de tristezas está o mundo cheio. Raul Cunha gasta assim os últimos cartuchos no último ano de mandato com muitas obras anunciadas, cujo arranque aprece estar a ser guardado também para os meses finais, num convite à continuidade. Por outro lado, Antero Barbosa já avançou para o terreno com a sua candidatura independente, no propósito de não facilitar a vida ao candidato que foi escolhido pela direção do partido que não rejeita, ma que tem agora de afrontar. Assim, andou também pela festa, ao lado de José Ribeiro, que é ainda o líder do PS local, e se recusa a deixar o cargo, de Vitor Moreira e Helena Lemos que são ainda vereadores do PS no executivo liderado por Raul Cunha, mas 'pedem votos' para Antero, e de autarcas locais em exercício, eleitos com o apoio do PS, mas que estão em campanha por Antero. Assim, vai reinando a confusão entre festas e foguetes, permanecendo a dúvida sobre que vai lançar as girandolas finais, a 1 de Outubro.

     Bom...mas para já o que interessa é ver passar o rali, e que Fafe fique bem nas fotografias e na TV, com a casa, aparentemente arrumada, e depois, o mais certo, é que os tempos sejam de limpeza e de esclarecimento.

 

Foto: Município de Fafe


publicado por blogmontelongo às 18:00
05
Abr 17

Opinião de Júlio Alves publicada no jornal Notícias de Fafe:

 

     O Partido Socialista continua a criar divisões no seu meio, são conhecidas a nível nacional e local as lutas pelo poder.

     Em Fafe, Dr. Ribeiro ganhou a concelhia e é a esta comissão que compete marcar o andamento e escolha dos seus candidatos.

     Os derrotados, Pompeu Martins e outros, não concordando com a eleição dos vencedores, foram para Braga queixar-se dessas posições assumidas e junto do Dr. Barreto que não morre de amores pelo Dr. Ribeiro.

     O presidente da distrital do PS, tentou algo que a comissão concelhia não concordou, outra solução foi colocada mas fracassou.

     A candidatura dos vencidos foi indicada pelo PS nacional com a verdadeira, Raul Cunha é o candidato à Câmara de Fafe.

     Qual vai ser a posição da concelhia?

     Demitir-se e criar condições para avançar (como no passado) para uma lista de cidadãos.

PSf.jpg

      Com o PS dividido, tudo indicava que Parcídio Summavielle fosse o vencedor. Que pensaram Dr. Raul Cunha e Pompeu? - não podendo vencê-lo, junta-te a ele.

     Este acordo não deixou outras soluções, qualquer alternativa não passará.

     Os vencedores estão órfãos e vagueiam no espaço à procura de um local para encostar.

     Quando a CDU convidou Parcídio para a sua lista, PS e PSD foram críticos e sem vergonha, tudo disseram sobre ele.

     Hoje aqueles que tão mal falaram lutam por ele para as suas listas.

     PSD levava Parcídio como cabeça de lista, PS leva Parcídio em segundo lugar, mas por pouco tempo.

     Com o PSD em primeiro, era difícil ganhar, no PS em segundo, se for tudo normal sairá vencedor.

     Barreto cumpriu o que havia prometido, afastar Dr. Ribeiro da mesma forma que este fez à família Summavielle (cá se fazem cá se pagam).

     Após as eleições, Dr. Raul vai afastar-se por motivos profissionais e Parcídio assumirá funções totais na Câmara e futuramente no PS.

     Tudo isto foi cozinhado num jantar em Cabeceiras, a família Summavielle está de volta ao PS.


publicado por blogmontelongo às 18:00
comentários recentes
Obrigada "h" pela atenção. Já se corrigiu o erro.
Seria importante que as escolas não encerrassem an...
http://www.scoop.it/t/explore-minho/p/4024462499/2...
Da me a ideia que o senhor anda fugido de fafe. Ma...
Realmente a ligação à ruralidade tem vindo a perde...
Certíssimo caro Luís. Não há nenhuma relação com n...
Daquilo que me apercebi é que este novo blog "roub...
Bom dia AlbertoA minha ideia e manter o blog plura...
Eu faço parte daqueles, que no Verão passado se in...
Teste. Obrigado pelos comentários.
pesquisar neste blog
 




Contacto
blogmontelongo@sapo.pt
Mensagens
Na agenda:


Blog Montelongo


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Farmácia de Serivço




blogs SAPO