BLOG MONTELONGO
Olhares para Fafe
17
Dez 16

Opinião de Carlos Rui Abreu, director-adjunto do jornal Notícias de Fafe:

 

     O Pai Natal promete trazer novidades para a política fafense colocar no sapatinho.

     A cerca de dez meses das autárquicas ainda nenhum partido ou movimento apresentou os nomes para a corrida que se perspectiva histórica. Pelo que vamos noticiando ao longo das últimas semanas e pelo que, sem que o tenhamos publicado porque não embarcamos em rumores, se ouve nos bastidores do poder o cenário em Fafe pode ter vários contornos.

     Raul Cunha pode ser, afinal, aquilo que já não parecia ser: recandidato. Dos Independentes por Fafe perfila-se a candidatura de Parcídio Summavielle, a fazer fé no último artigo publicado pelo seu correligionário Alberto Alves na edição  da semana passada deste semanário. No PSD a única certeza parece ser o facto de Eugénio Marinho estar fora das cogitações para voltar a protagonizar a candidatura.

     Por isso o exercício de perspectivar o que vai acontecer não é fácil para ninguém, nem mesmo para os militantes dos partidos que, com outras ferramentas para a análise, não arriscam um vaticínio.

     As próximas semanas poderão trazer novidades e o Natal vai ser mesmo período de natalidade, vão aparecer à luz do dia os nomes para a corrida.

Natal Fafe autárquicas

      Será nessa altura que se vai perceber a que ponto chegou a política-partidária. A que nível chega o jogo de bastidores, as jogadas por baixo da mesa à procura de um trunfo que possa vir a ser decisivo para a vitória final.

     Mas a minha alusão aos jogos de cartas rapidamente passa para outro patamar. Que poderia ser muito bem o do desporto, nomeadamente a ginástica onde as piruetas são proezas extraordinárias, ou até para o patamar da arte circense, onde o contorcionismo é aplaudido de pé.

     As declarações dos últimos anos, meses, semanas e até dias não serão apagadas da memória qua as páginas deste jornal guardam mas quem as proferiu, da direita à esquerda, poderá ter de engolir sapos gigantes ou, então, dedicar-se à tal ginástica ou circo.

     Este é o período do bluff, do esconde-esconde, porque ninguém que dar o primeiro passo, ninguém quer ousar falhar por precipitação.

     Mas quando o tiro de partida for dado, em definitivo, os fafenses poderão ter a certeza que irão estar a presenciar uma corrida autárquica como nunca houve em Fafe.

     Cá estaremos para continuar a ajudar a escrever a nossa história colectiva. Só esperamos pela definição dos protagonistas.


publicado por blogmontelongo às 18:00
comentários recentes
Obrigada "h" pela atenção. Já se corrigiu o erro.
Seria importante que as escolas não encerrassem an...
http://www.scoop.it/t/explore-minho/p/4024462499/2...
Da me a ideia que o senhor anda fugido de fafe. Ma...
Realmente a ligação à ruralidade tem vindo a perde...
Certíssimo caro Luís. Não há nenhuma relação com n...
Daquilo que me apercebi é que este novo blog "roub...
Bom dia AlbertoA minha ideia e manter o blog plura...
Eu faço parte daqueles, que no Verão passado se in...
Teste. Obrigado pelos comentários.
pesquisar neste blog
 




Contacto
blogmontelongo@sapo.pt
Mensagens
Na agenda:


Blog Montelongo


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Farmácia de Serivço




blogs SAPO